Kakebo: finanças pessoais à moda japonesa

cofrinho-porco-poupanca-kakebo-financas-pessoais-economia-domestica-phi-investimentos

Você já ouviu falar no Kakebo? É uma agenda de finanças pessoais tradicional do Japão, ideal para registrar despesas e controlar seu orçamento. Kakebo (家計簿), em japonês, significa literalmente “livro de contas da casa”. O livro tem o objetivo de incentivar o usuário a gerenciar sua economia doméstica e manter a disciplina quanto a suas próprias finanças.

A história do Kakebo

O principal nome por trás do Kakebo é o de Motoko Hani (1873-1957), a sua criadora. Motoko Hani foi a primeira jornalista mulher do Japão e uma das grandes responsáveis pela modernização e emancipação das mulheres no país.

Motoko Hani (1873-1957)

Em 1903, fundou a Fujin no tomo — “a companheira da mulher” —, a revista feminina mais antiga do Japão. A publicação ensinava e incentivava mulheres a manter o registro de seus gastos e fazer o controle da economia doméstica. Em 1904, Motoko Hani lançou o Kakebo, que se popularizou e fez grande sucesso em seu país.

Como o Kakebo funciona?

Colorido e bastante didático, o Kakebo é um precursor dos aplicativos móveis de controle de gastos. Sua temática central é a briga entre o porquinho da poupança e o lobo da despesa. O livro contém dicas de economia doméstica e espaço para traçar metas a curto e longo prazo.

O Kakebo deve ser preenchido regularmente com os gastos diários do usuário. As páginas são divididas pelos dias da semana, e recomenda-se que o início seja em uma segunda-feira.

As despesas são divididas em quatro categorias: sobrevivência (alimentação, transporte, remédios e gastos com filhos e animais de estimação); lazer (bares, restaurantes, cigarros, cosméticos e roupas); cultura (livros, discos, jornais, revistas e ingressos para filmes ou espetáculos) e extras (viagens, presentes, manutenção e aparelhos eletrônicos).

Ao final de cada mês, faz-se o balanço dos gastos com a soma de todas as despesas de cada categoria. Preenchendo as tabelas, é possível ver quais gastos excedem o seu orçamento para procurar diminuí-los no próximo mês. Com o tempo e muita disciplina, o Kakebo pode ser uma ferramenta muito útil no dia-a-dia e fazer a diferença em sua vida financeira.

Escrito por Larissa Moutinho, jornalista MTB 6805, assessora responsável pela comunicação da PHI Investimentos. Foi editora da Revista ADVFN e jornalista da InvestMais. Pós-graduada em marketing e pós-graduanda em finanças.