Confira a melhor forma de pagar o IPTU em Curitiba

Confira a melhor forma de pagar o IPTU em Curitiba

Pagamento à vista ou parcelado? Qual a melhor maneira de acertar esse imposto?

phi-investimentos-confira-a-melhor-forma-de-pagar-o-iptu-em-curitiba

O IPTU e o IPVA são os primeiros impostos “pesados” que os brasileiros devem pagar a cada início de ano. Em 2018 já será aplicado o reajuste (aprovado no fim do ano passado) de 4% para imóveis com edificação e 7% para terrenos vazios. Há duas formas de efetuar o pagamento do IPTU: à vista ou parcelado.

A recomendação de especialistas é escolher a forma que melhor se adequar ao orçamento e ao planejamento financeiro de cada família, já que há outras despesas previstas para esse período (como pagamentos de material escolar, matrículas e renovações contratuais, por exemplo).

De acordo com uma pesquisa realizada pelo SPC Brasil, sistema de informações da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL):

  • 15% dos brasileiros afirmam ter condições de pagar, com os próprios rendimentos, as despesas sazonais do início do ano;
  • E 17% não estipularam nenhum tipo de planejamento para pagar os compromissos do início do ano.

IPTU à vista ou parcelado?

Para André Chede, planejador financeiro da PHI Investimentos, a sugestão do SPC Brasil é a mais interessante: para quem tem condições de dispor do valor total com desconto em uma única parcela, o mais indicado é optar pelo pagamento à vista. Utilizando uma simulação de IPTU no valor de R$ 1 mil como exemplo, Chede explica que com o desconto de 4%, o pagamento à vista sairia por R$ 960.

Em Curitiba (PR), assim como em outros municípios brasileiros, o pagamento do IPTU pode ser parcelado em até dez vezes. Para esclarecer a dúvida sobre as duas formas de pagamento, o planejador financeiro explica que se uma pessoa aplicar os mesmos R$ 960 na poupança (investimento de renda fixa), ficaria “devendo” R$ 23,06 para a caderneta no final do mês. Isso porque, considerando o rendimento de 0,4%/mês, se a pessoa sacar mensalmente os R$ 100 da parcela, no total, ela teria pago R$ 983, considerando o saldo negativo ao final dos dez meses.

Segundo SPC Brasil, como a média de desconto dadas pelos municípios é de 10%, na maioria dos casos o pagamento em parcela única costuma ser a melhor opção e deve ser prioridade do proprietário.

Chede finaliza esclarecendo que o pagamento à vista vale apenas para quem tem condições de quitar em parcela única. O especialista reforça que não vale à pena contrair outras dívidas ou deixar de pagar outras taxas para quitar o imposto de uma única vez. a recomendação do planejador financeiro é não comprometer orçamento doméstico logo no início do ano.

Leia a matéria na íntegra na Gazeta do Povo: À vista ou parcelado? Saiba qual a melhor opção para pagar o IPTU em Curitiba